3. Por que necessitamos do Evangelho?

Leitura da semana: Romanos 3
Quebra-Gelo: Em sua opinião, qual é o pecado mais grave? Por quê?

PECADO E SEUS EFEITOS

Parafraseando Romanos 3:9: “A que conclusão chegamos? Temos nós alguma vantagem por sermos religiosos? Na verdade, não, pois está claro que todos nós, tanto religiosos ou não religiosos, igrejeiros ou desigrejados (sem igreja), estamos em condições idênticas. Todos somos pecadores!”.

Às vezes pensamos que estamos indo bem, vivendo uma vida santa e diferente de muitos que consideramos pecadores e sem Deus. Consideramo-nos melhores que outros porque achamos que pecado envolve somente ato ou ação. Segundo a Palavra, pecado é: ato (1Jo 3:4); natureza ou estado (Sl 51:5); pensamento (Mt 5:28); negligência (Tg 4:17); e ignorância culposa (Sl 19:12).

Você está satisfeito com a vida moral que leva? Você se sente perfeito? Não sente falta de mais nada em sua vida espiritual e acredita que alcançou uma santidade plena e completa? Alguma vez você se irou e essa raiva o levou a pecar? Consegue viver uma vida sem mentira? Consegue viver uma vida sem máscaras? Seus pensamentos sempre são puros?

Em Romanos 3:1-20, temos uma lista dos efeitos do pecado. Como um vírus, ele consegue afetar:

Sua mente: “Não há quem entenda…” (v. 11)
Suas motivações: “não há quem busque a Deus.” (v. 11)
Seus desejos: “Todos se desviaram…” (v. 12)
Sua comunicação: “A garganta deles é um sepulcro aberto… boca cheia de maldição.” (v. 13-14)
Seus relacionamentos: “São os seus pés velozes para derramar sangue” (v. 15-17)
Seu relacionamento com Deus: “Não há temor de Deus…” (v. 18)

É por isso que Paulo chega à seguinte conclusão: “Pois todos pecaram e carecem da glória de Deus” (Rm 3:23).

JUSTIÇA DE DEUS

Dada a nossa condição pecaminosa, emerge a pergunta: “O que eu preciso fazer para ser salvo?”. Considerando a lista que Paulo escreveu, uma resposta óbvia seria: obedecer a lei. Mas não é essa a resposta correta! Pois como vi- mos, pecado não é apenas ato, e sim uma condição. Uma vez que o mal e o pecado já estão presentes em nossa vida, a função da lei é outra: “Visto que ninguém será justificado diante dele por obras da lei, em razão de que pela lei vem o conhecimento do pecado” (Rm 3:20). A lei nos ajuda a reconhecer nossa condição pecaminosa diante dEle.

Então, qual a solução? Como posso ser jus- tificado? (Rm 3:21-24). A resposta não se concentra no “eu” e no “fazer”, afinal a justiça de Deus revelada em Cristo é recebida e não conquistada. Ela é o único modo de sermos aceitos, salvos e ficarmos sem pendências diante de Deus. A salvação não é um ato nosso, mas é obra e dom de Deus. Paulo ensina que a justiça de Deus não era uma justiça exigida ao homem, mas uma justiça que era oferecida gratuitamente. Ou seja, Deus justifica o pecador por meio da justiça de Cristo.

PERGUNTAS PARA DISCUSSÃO:

  1. O que é pecado e quais são os seus efeitos? (Rm 3:9-18);
  2. Comente com o grupo, sem mencionar nomes, histórias ou experiências de pessoas que tiveram suas vidas destruídas pelo pecado.
  3. Segundo Romanos 3:19-21, qual o propósito da lei? Que lei é essa?

CONCLUSÃO: 

“Pois todos pecaram e estão destituídos da glória de Deus, sendo justificados gratuitamente por sua graça, por meio da redenção que há em Cristo Jesus.”

Romanos 3:23-24; ARA.



Autor da lição: Pr. Gleydson Barbosa





Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.