Como Reavivar a Igreja

Enfrentando Velhos Paradigmas

Se há uma mensagem clara no Espírito de Profecia para o tempo do fim, é esta:

“Um reavivamento da verdadeira piedade entre nós, eis a maior e a mais urgente de todas as nossas necessidades. Buscá-lo, deve ser nossa primeira ocupação. Importa haver diligente esforço para obter a bênção do Senhor, não porque Deus não esteja disposto a outorgá-la, mas porque nos encontramos carecidos de preparo para recebê-la. Nosso Pai celeste está mais disposto a dar Seu Espírito Santo àqueles que Lho peçam, do que pais terrenos o estão a dar boas dádivas a seus filhos. Cumpre-nos, porém, mediante confissão, humilhação, arrependimento e fervorosa oração, cumprir as condições estipuladas por Deus em Sua promessa para conceder-nos Sua bênção. Só podemos esperar um reavivamento em resposta à oração. Enquanto o povo se acha tão destituído do Espírito Santo de Deus, não pode apreciar a pregação da Palavra; mas quando o poder do Espírito lhes toca o coração, então os sermões não ficarão sem efeito.” Ellen G. White (Mensagens Escolhidas Vol1, 121).

Entretanto, se esta é a grande necessidade da Igreja, quais igrejas hoje podemos encontrar verdadeiramente reavivadas ou buscando o reavivamento?

Um projeto de reavivamento em uma igreja envolve, concomitantemente, um projeto de reforma; e uma reforma, por sua vez, vai propor uma mudança no modus vivendi, no cotidiano e na experiência de vida dos irmãos, em particular e na comunidade. Por essa razão, faz-se necessário considerar a trajetória da igreja até sua situação atual, qual a disposição de seus membros, especialmente de sua liderança em se comprometer com esta promessa divina de enviar um reavivamento, e se estão dispostos mesmos a realizarem uma mudança.

Enfrentando os velhos desafios

Há vários anos, no início de meu ministério pastoral, fui trabalhar num distrito onde descobri desafios que precisavam ser resolvidos, antes de introduzir um programa que pudesse levar à igreja ao reavivamento e à reforma. As questões mais desafiadoras foram encontradas nas seguintes áreas:

  1. Relacionamento – entre irmãos e entre igreja e pastor.
  2. Presença – pouca frequência aos cultos.
  3. Identidade – falta de consciência profética e escatológica.
  4. Comunhão – pouco estudo/leitura da Bíblia, pouca oração.
  5. Compromisso – igrejas mornas e descompromissadas.

Solução

Evidentemente que, o caminho para o reavivamento deveria partir da promessa de sua realização, encontrada em Atos 1:8, “Recebereis poder ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas”. Mas como fazer isso? A primeira tarefa seria resolver os desafios que impediriam a realização do projeto e sua consolidação, nas respectivas áreas.

  1. Relacionamento – Amar, perdoar, aceitar.
  2. Comunhão – Ler a Bíblia, orar a Deus, testemunhar.
  3. Presença – Frequentar, participar, oferecer.
  4. Identidade – Ter consciência profética e escatológica.
  5. Compromisso – Foco na missão passando pela vida pessoal.
  6. Reavivamento – Combate a mornidão, cansaço e indiferença.

“A promessa com que Jesus consolou Seus discípulos pouco antes de Sua traição e crucifixão foi a do Espírito Santo…. Pois esta bênção traria em sua esteira todas as outras bênçãos”. – ERP, 71

“Essa bênção prometida, se reclamada pela fé, traria todas as outras bênçãos em sua esteira, e deve ser dada liberalmente ao povo de Deus. Pelas astutas ciladas do inimigo parece a mente do povo de Deus ser incapaz de compreender e apropriar-se das promessas de Deus. … Uma colheita de alegrias será feita pelos que semeiam a santa semente da verdade. ‘Aquele que leva a preciosa semente, andando e chorando, voltará sem dúvida com alegria, trazendo consigo os seus molhos.’ Sal. 126:6.” – ERP, 310.

“Quando o Espírito de Deus toma posse do coração, transforma a vida. Os pensamentos pecaminosos são afastados, renunciadas as más ações; o amor, a humildade, a paz tomam o lugar da ira, da inveja e da contenda. A alegria substitui a tristeza, e o semblante reflete a luz do Céu. Ninguém vê a mão que suspende o fardo, nem a luz que desce das cortes celestiais. A bênção vem quando, pela fé, a alma se entrega a Deus. Então, aquele poder que olho algum pode discernir, cria um novo ser à imagem de Deus.” – DTN, 173.

Quando o Espírito de Deus toma posse do coração, este é o resultado:

  1. Transforma a vida.
  2. Os pensamentos pecaminosos são afastados.
  3. Renunciadas as más ações,
  4. O amor toma o lugar da ira, a humildade toma o lugar da inveja, a paz toma o lugar da contenda, a alegria substitui a tristeza, e o semblante reflete a luz do Céu.

A Solução é a Entrega

“A bênção vem quando, pela fé, a alma se entrega a Deus. Então, aquele poder que olho algum pode discernir, cria um novo ser à imagem de Deus”. – DTN, 173.

O que os discípulos fizeram? Como se prepararam? Como Deus respondeu para alcançarem a bênção prometida?

Humilharam-se

“Ao esperarem os discípulos pelo cumprimento da promessa, humilharam o coração em verdadeiro arrependimento e confessaram sua incredulidade…. Verdades que lhes tinham escapado à lembrança lhes voltavam à mente, e eles as repetiam uns aos outros. Reprovavam-se a si mesmos por não haverem compreendido o Salvador”. AA, 36.

Oraram

“Esses dias de preparo foram de profundo exame de coração”. AA, 37.
“Os discípulos oraram com intenso fervor para serem habilitados a se aproximar dos homens, e em seu trato diário, falar palavras que levassem os pecadores a Cristo”. AA, 37.

Uniram-se

“Pondo de parte todas as divergências, todo o desejo de supremacia, uniram-se em íntima comunhão cristã. Aproximaram-se mais e mais de Deus, e fazendo isto sentiram que era um privilégio o ser-lhes dado associar-se tão intimamente com Cristo. A tristeza lhes inundava o coração ao se lembrarem de quantas vezes O haviam mortificado por terem sido tardos de compreensão, falhos em entender as lições que, para seu bem, estivera buscando ensinar-lhes”. AA, 37.

Reuniram-se

“Em obediência à ordem de Cristo, esperaram em Jerusalém o cumprimento da promessa do Pai – o derramamento do Espírito. Não esperaram ociosos. Diz o registro que “estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus”. Luc. 24:53. Reuniram-se também para, em nome de Jesus, apresentar seus pedidos ao Pai”. AA, 35.

Suplicaram a Unção

“Os discípulos sentiram sua necessidade espiritual, e suplicaram do Senhor a santa unção que os devia capacitar para o trabalho de salvar almas. Não suplicaram essas bênçãos apenas para si. Sentiam a responsabilidade que lhes cabia nessa obra de salvação de almas. Compreendiam que o evangelho devia ser proclamado ao mundo, e reclamavam o poder que Cristo prometera”. Atos dos Apóstolos, 37.

Resposta de Deus

“E cumprindo-se o dia de Pentecostes, estavam todos reunidos [ομοθυμαδον – de comum acordo, do mesmo parecer, unidos, unânimes] no mesmo lugar; e de repente veio do céu um som, como de um vento veemente e impetuoso, e encheu toda a casa em que estavam assentados.” Atos 2:1-2.

Enfrentando os velhos desafios

Após um período como pastor de igreja, voltei a trabalhar numa Escola. E após cerca de 25 anos retornei ao Distrito como pastor, então descobri o seguinte: os novos desafios eram os velhos problemas. Ou seja, os problemas que encontrei eram os mesmo encontrados há cerca de 25 anos atrás.

  1. Relacionamento – entre irmãos e entre igreja e pastor.
  2. Presença – pouca frequência aos cultos.
  3. Identidade – falta de consciência profética e escatológica.
  4. Comunhão – pouco estudo/leitura da Bíblia, pouca oração.

Relacionamentos – (Ler 1 Co 6:7)

  • Desunião.
  • Maledicência (fofoca).
  • Desrespeito ao ministério.

Mornidão – (Ler Ap 3:14-21)

As outras três áreas que impedem o avanço espiritual da igreja, podem ser classificadas num grupo chamado mornidão; ou seja, a mornidão na igreja ou na fé, é causada principalmente por estes fatores:

  • Presença – pouca frequência aos cultos.
  • Identidade – falta de consciência profética e escatológica.
  • Comunhão – pouco estudo/leitura da Bíblia, pouca oração.

Solução Divina

Deus não Se perdeu no processo de salvar Sua igreja. Ele tem um plano. A igreja é que tem esquecido ou abandonado o Plano de Deus, valendo-se de recursos humanos, não ortodoxos, assim comprometendo sua identidade e missão. Através de Ellen White, Deus tenta recuperar essa trilha para a igreja Remanescente.

“O trabalho do pastor não se acha consumado enquanto ele não impressionar os ouvintes com a necessidade de uma mudança de caráter em harmonia com os puros princípios da verdade que receberam”. 1TS, 526.

“Há na igreja pessoas não convertidas, profanas, que cogitam menos da salvação de seus semelhantes do que de sustentar sua própria opinião e dignidade. Sobre essas Satanás influi para suscitarem dificuldades que tomem o tempo e o trabalho do pastor, e muitas almas se percam em consequência disto”. 1TS, 259.

“O segredo de nosso êxito na obra de Deus encontrar-se-á na operação harmoniosa de nosso povo. Tem de haver uma ação concentrada. Todo o membro do corpo de Cristo tem que fazer sua parte na causa de Deus segundo a capacidade que Ele lhe deu. Temos que conjugar esforços contra as dificuldades e obstáculos, ombro a ombro, e unidos pelo coração. […]
“Se os cristãos agissem de comum acordo, avançando como um só homem, sob a direção de um único Poder, para a realização de um só objetivo, eles abalariam o mundo”. Serviço Cristão, 75.

“Para que todos sejam um, como tu, ó Pai, o és em mim, e eu em ti; que também eles sejam um em nós, para que o mundo creia que tu me enviaste” (João 17:21).

“E, finalmente, sede todos de

  • um mesmo sentimento,
  • compassivos,
  • amando os irmãos,
  • entranhavelmente misericordiosos
  • e afáveis” (1 Pedro 3:8 ARC).

Em outra tradução temos:

“Quanto ao mais,

  • tenham todos o mesmo modo de pensar,
  • sejam compassivos,
  • amem-se fraternalmente,
  • sejam misericordiosos
  • e humildes. (1 Pedro 3:8 NVI).

Não é Deus que precisa ser desafiado ou convencido de que este é o tempo do fim, mas a igreja, que precisa se convencer de que sua hora é agora, e está passando. A igreja, liderança e membros, precisam tomar uma decisão.

Quando vamos começar?!

Com quem vamos começar?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.