4. A justificação pela Fé

Leitura da semana: Romanos 4
Quebra-Gelo: Se Jesus lhe perguntasse: “Por que eu deveria permitir que você entre no céu?”, o que você responderia?

JUSTIFICAÇÃO…

Afinal, o que é justificação? Justificação e justiça para Paulo são termos sinônimos (Rm 4:5). Ele usou a história de Abraão para ilustrar a justificação pela fé. Abraão foi justificado pela fé, e não por obras (Rm 4:1-8). Foi justificado pela graça e não pela lei (Rm 4:9-17). Justificação significa sermos tidos por justos, que somos aceitos justos diante de Deus. É a imputação divina da justiça de Cristo ao pecador. Justificar significa dar um veredito em favor de alguém, tratar ou declarar como justo, absolver.

JUSTIFICAÇÃO = TROCA DE ROUPA

Paulo nos diz que precisamos nos vestir de Cristo: “Revistam-se do Senhor Jesus Cristo…” (Rm 13:14). Nas parábolas do Banquete de Casamento (Lc 14:15-24) e do Filho Pródigo (Lc 15:11-3), Jesus ilustra a justificação por meio do uso/troca de roupa apropriada. O mesmo conceito também é retratado por João em sua visão dos salvos em Apocalipse 7:13-14.

JUSTIFICAÇÃO = PERDÃO

“Perdão e justificação são uma só e a mesma coisa.” (Ellen White, Fé e Obras, p. 103)

Segundo Romanos 3:23-24, todos nós somos pecadores e carecemos da glória de Deus. Por- tanto, o fim dos injustos é a morte. Mas o Evangelho traz a boa notícia de que o Filho de Deus veio a este mundo, viveu uma vida justa, perfeita e sem pecado. Nós entregamos as nossas culpas para Jesus e Ele nos dá a Sua justiça, acontecendo assim uma espécie de troca. Portanto, perdão é a mesma coisa que justificação. Não tem nada a ver com a moral ou com a vida ética.

…PELA FÉ

A fé é a parte do homem no processo da justificação. Fé é confiar e confiar-se a Deus. Fé é a resposta à graça de Deus. A fé é o estender das mãos vazias em direção a Deus, para abraçar a Cristo e sua justiça. Somos justificados pela fé, a fé em Cristo, na sua justiça e na confiança em seus méritos. Seus méritos não complementam os nossos, mas são os únicos méritos válidos diante de Deus. A fé em si mesma não contém mérito algum. Dessa forma, a fé é um instrumento usado para usufruirmos a salvação em Cristo.

Talvez você já ouviu alguém se expressar dessa forma ou até mesmo ouvir alguém ensinando que a justiça de Cristo existe apenas para completar aquilo em que somos deficientes. Isso não é verdade! É incorreto afirmar: “Senhor, eu fiz o meu melhor, agora completa o resto!”. A causa da nossa justificação diante de Deus não é a nossa obediência, mas a de Cristo (Rm 5:19).

A Palavra diz que “a fé vem por ouvir a mensagem, e a mensagem é ouvida mediante a palavra de Cristo” (Rm 10:17). Aqui temos a informação de como é que a fé começa a ser gerada. Não é pela nossa vontade, desejo, mas é quando uma mensagem de Cristo vem do exterior para o interior. Adquirimos a fé salvadora ouvindo a mensagem de Deus, o Evangelho, o poder de Deus, a boa notícia da salvação em Jesus Cristo. Portanto, a fé é uma dádiva de Deus e um ato do homem.

PERGUNTAS PARA DISCUSSÃO:

  1. Por que Abraão era considerado um exemplo de justiça? O que ele tinha de tão especial? Segundo Paulo, o que de fato justificou Abraão?
  2. O que significa dizer: fui justificado pela fé? Qual é a parte do homem na justificação?
  3. Você tem uma história para ilustre o conceito de graça, justificação ou fé?

CONCLUSÃO:

“Como são felizes aqueles que têm suas transgressões perdoadas, cujos pecados são apagados. Como é feliz aquele a quem o Senhor não atribui culpa.”

Romanos 4:7-8; NVI.



Autor da lição: Pr. Gleydson Barbosa




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.