A agenda dos Encontros Semanais

Imagem de tigerlily713 por Pixabay

Joel Comiskei recomenda que, ao iniciar a reunião do Pequeno Grupo – o Encontro Semanal, a agenda poderia seguir o que chama de os quatro “Es”. Embora haja uma considerável variedade de agendas para esses programas, há um modelo, como veremos, que tem funcionado muito bem. Os quatro Es oferecem o máximo da participação dos membros do grupo e é fácil de seguir.

Os quatro Es

Cada um dos quatro Es tem uma finalidade específica. O quebra-gelo (bem-vindos) ajuda as pessoas a experimentarem uma dinâmica de grupo. Oração e o louvor cantado (adoração) direciona a atenção das pessoas para o Deus vivo. O momento da Bíblia (palavra) se aplica a palavra de Deus à vida diária. Finalmente, os membros são encorajados a compartilhar as boas novas uns com os outros (testemunho).

  1. Encontro (15 minutos)

As boas-vindas normalmente já incluem algum tipo de quebra-gelo: O que você gostaria de fazer nas férias? Qual é o seu passatempo favorito?  Houve algum inconveniente quado estava se dirigindo para esta reunião? Houve algo diferente na semana? Etc. A idéia é conectar cada pessoa do grupo com o resto das pessoas ali reunidas. O tempo de boas-vindas pode durar até cerca de 15 minutos.

Muitos Pequenos Grupos ou Células fazem uso dos Coffee Breaks para esses momentos de sociabilização.  Existe a vantagem de permitir que os membros do grupo possam vir a reunião sem a necessidade de realizar uma refeição particular, quando a rotina destas pessoas assim o exige. Porém, é importante alguma reflexão neste ponto. Como são rateadas as despesas e dividido o trabalho? Alguém se sente sobrecarregado? Por qualquer razão que seja, alguém fica constrangido por não ter condições de contribuir? Gasta-se mais tempo em virtude do lanche?

Se a ideia é promover a integração e a amizade, será necessário repensar a estratégia caso haja resposta afirmativa para uma das perguntas acima. Além do mais, o ponto alto da programação não é dividir o pão físico, mas o compartilhar do Pão da Vida.

  1. Exaltação (15 minutos)

A adoração e a comunhão centralizam-se em Deus, o que Ele é e o que Ele fez. A célula existe para dar glória a Deus, e o tempo de adoração inicia esse processo. Se você tem um instrumento ou não, não importa, o objetivo é dar-Lhe glória através da adoração. Você pode adorar através de canções cantando, orando, lendo um Salmo ou meditando sobre Deus em silêncio. Fornecer uma ficha de música com as canções indicadas para esta noite (4-5 canções normalmente na folha). Não se preocupe se ninguém está presente para tocar um violão ou piano. Você sempre pode usar um CD com música de adoração. Entre as canções, o líder de louvor deve permitir que membros do grupo ofereçam um louvor em frase salmodiando a Deus, ou uma oração, ou até mesmo uma confissão em voz alta em silêncio. Essa parte pode ocupar uns 15 minutos.

  1. Evangelismo (15 minutos)

O momento do testemunho deve estar incluído neste momento do evangelismo. Precisa de um cuidado específico para o testemuno não se transformar num discurso, sermão ou conselho, esvaziando sua importência, deixando o programa previsível, monótono, ou manipulador. Inclui estender a mão aos outros, o qual pode ser uma atividade evangelística, algum tipo de ministério de ação prática e social, ou simplesmente orando por amigos e familiares que precisam de Jesus.

 

  1. Edificação (35 minutos)

O momento da Palavra permite que Deus fale diretamente ao Seu povo através das Escrituras. Grandes líderes incentivam aos outros que compartilhem seus pensamentos e apliquem a palavra de Deus. As lições de células normalmente têm cerca de três a sete perguntas com base na Palavra de Deus.

Os melhores líderes de células são facilitadores da Bíblia, não professores ou pregadores. Líderes de células não devem falar muito, porque o objetivo não é informação, mas transformação. Grandes líderes orientam o grupo a não falar de política de nenhum tipo, críticar a Igreja, ou opiniões de diferentes autores. Polêmicas devem ser refugadas. Novamente, o objetivo é aplicar a Palavra de Deus à vida diária. As pessoas devem ir embora alteradas somente pela mensagem eterna de Deus.

 

Para começar, peça aos membros para ler os versículos da Bíblia em voz alta. No entanto, apenas peça àquelas pessoas que você sabe que são leitores que tem confiança de ler em público. Alguns gostam de ter os versos impressos em uma folha de papel com antecedência, usando uma tradução de fácil leitura, para que todos possam acompanhar.

 

Em seguida, dê uma breve explicação sobre a passagem bíblica. Certifique-se de não pregar. No entanto, os membros não saberão como responder às perguntas, a menos que compreendam o significado das passagens. O líder deve levar cerca de dez minutos para explicar os principais pontos das passagens bíblicas. Um líder não precisa ser um especialista em Bíblia para fazer isso.

 

Muitas igrejas baseiam suas lições de Pequenos Grupos na pregação do culto semanal, e assim, os líderes de Pequenos Grupos podem tomar notas enquanto o pastor está pregando a mensagem, sabendo que estará coordenando o assunto durante a reunião da célula na semana seguinte. Se este é o método da igreja, o próprio pasotr paderia dar um resumo, ou esboço do sermãompara os líderes. Se a lição não esiver conectada ao sermão, o líder, ou o pastor, ou ancião irá preparar as lições revendo os versículos da Bíblia antes da reunião da célula. O melhor seria seguir uma série de temas específicos e que abrangesse o interesse da maioria dos membros dos grupos.

 

Não recomendo que as lições sejam no modelo Estudos Bíblicos, excessivamente doutrinários, pois podem ficar monótonos e seletivos. Além de decair no interesse da maioria, quando não há um especialista para apresentar o tema. O estudo deve contemplar a todos, dos amigos convidados aos membros da igreja. Estes, dos mais jovens aos mais antigos.

 

Umberto Moura (adaptado)

2 thoughts on “A agenda dos Encontros Semanais

  1. Olá pastor, já no final do ano passado me veio um desejo intenso de organizar um PG em minha residência. Como era fim de ano, as festas estavam chegando e vinha o clássico período de férias e folga de trabalho para muitos, resolvi suspender a ideia para então colocá-la em prática neste novo ano (2017).
    Gostaria de saber se o senhor tem algum curso ou estudo que eu pudesse utilizar nos encontros. Alguma sugestão, considerando que teremos adventistas e não adventistas participando, de classe social média a alta, portanto, que os assuntos sejam interessantes e inteligentes, de forma a não desanimar os participantes.
    Se puder me ajudar….
    Muito obrigada.

    1. Olá Berenice! Ficamos felizes em saber que você se sente chamada a fazer discípulos para Jesus. Sobre um guia de estudos para PG, as lições devem considerar que poderão frequentar as mesmas reuniões tanto aquelas pessoas com longa caminhada cristã, como aquelas que nunca abriram a Bíblia, e talvez até aqueles mais céticos quanto a religião. Porém essa flexibilidade depende muito do líder e do moderador do estudo, mas principalmente da atuação do Espírito Santo. Além disso as reuniões devem ser oportunidades para construir amizades, estabelecendo sempre a comunhão do grupo em torno do Cordeiro.

      Atualmente temos 3 séries diferentes de estudos disponíveis para download em nosso site.

      http://www.pequenosgrupos.com.br/estudos/

      Temos também o livro “Preparo para a Chuva Serôdia”, que visa dar identidade ao grupo na busca do genuíno Reavivamento. Neste caso, a aplicação mais interessante é com aquelas pessoas que já frequentam a igreja, no início de tudo e antes de “abrir as portas” para “novos amigos”.

      Felizmente, hoje há boa variedade de bons materiais disponíveis. Lembre-se de conversar com o seu pastor e a liderança da sua igreja. Eles podem contribuir de muitas maneiras.

      Um grande abraço

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.