#8. Tirem a pedra

Que tipo de chefe você tem?

[   ] Caranguejo: não sabe andar para a frente.

[   ] Leão: disposto e sempre pronto a defender seu grupo.

[   ] Peixe: Sabe o que ele faz??? NADA!

[   ] Cachorrinho de madame: late, late, mas não morde ninguém.

[   ] Elefante: há lugar para todos debaixo de sua sombra.

[   ] Tartaruga: devagar e sempre.

[   ] Passarinho: sempre com a cabeça nas nuvens.

[   ] Gato: carinhoso e afável, mas quando bota as unhas de fora…

Pelo que vimos até agora, Jesus era um chefe maravilhoso. Entretanto certa vez a sua atitude com um de seus mais queridos seguidores parecia demonstrar um coração frio e calculista. Na realidade, Jesus estava preparando uma alegria muito maior para ele e sua família. Às vezes isso também acontece conosco. Não conseguimos esperar a resposta do Mestre e ficamos reclamando que ele não nos ouve nem responde. Parece que temos muito a aprender hoje. É hora de arregaçar as mangas!

Para download desta lição em PDF, clique no link abaixo:


	08-Tirem-a-Pedra.pdf	(520 downloads)

Lendo a Palavra

Um homem chamado Lázaro estava doente. Ele era do povoado de Betânia, onde Maria e a sua irmã Marta moravam. […] As duas irmãs mandaram dizer a Jesus:

— Senhor, o seu querido amigo Lázaro está doente!

Quando Jesus recebeu a notícia, disse:

— O resultado final dessa doença não será a morte de Lázaro. Isso está acontecendo para que Deus revele o seu poder glorioso; e assim, por causa dessa doença, a natureza divina do Filho de Deus será revelada.[…]

Porém, quando soube que Lázaro estava doente, ainda ficou dois dias onde estava. Então disse aos seus discípulos:

— Vamos voltar para a Judeia.

Mas eles disseram:

— Mestre, faz tão pouco tempo que o povo de lá queria matá-lo a pedradas, e o senhor quer voltar? […]

Então Jesus disse claramente:

— Lázaro morreu, mas eu estou alegre por não ter estado lá com ele, pois assim vocês vão crer. Vamos até a casa dele.

Então Tomé, chamado “o Gêmeo”, disse aos outros discípulos:

— Vamos nós também a fim de morrer com o Mestre!

Quando Jesus chegou, já fazia quatro dias que Lázaro havia sido sepultado.

Jesus recebeu uma calorosa recepção de Marta e, chamando Maria, foram todos em direção ao túmulo de Lázaro. Chegando lá, comovido com a situação, Jesus chorou! Enquanto isso alguns comentavam que Ele deveria ter chegado mais cedo para poder fazer alguma coisa. Foi quando ordenou Jesus:

— Tirem a pedra!

Marta, a irmã do morto, disse:

— Senhor, ele está cheirando mal, pois já faz quatro dias que foi sepultado!

Jesus respondeu: — Eu não lhe disse que, se você crer, você verá a revelação do poder glorioso de Deus?

Então tiraram a pedra. Jesus olhou para o céu e disse:

— Pai, eu te agradeço porque me ouviste. Eu sei que sempre me ouves; mas eu estou dizendo isso por causa de toda esta gente que está aqui, para que eles creiam que tu me enviaste.

Depois de dizer isso, gritou:

— Lázaro, venha para fora!

E o morto saiu. Os seus pés e as suas mãos estavam enfaixados com tiras de pano, e o seu rosto estava enrolado com um pano. Então Jesus disse:

— Desenrolem as faixas e deixem que ele vá.

João 11:1-44 – NTLH

Aprendendo da Palavra

1. Por que será que Jesus atrasou em dois dias sua ida a Betânia, mesmo sabendo da doença de Lázaro?

[a] Ele sabia que não podia fazer nada até que Lázaro morresse.

[b] Alguém o advertira que estavam lhe preparando uma armadilha.

[c] Ele precisava de tempo para se preparar.

[d] Para testar a fé de Maria e Marta.

[e] Ele tinha em mente um grande propósito.

2. O que a maneira como Marta recebeu a Jesus revela sobre o sentimento que ela nutria a seu respeito?

[a] Dúvida: Porque não veio logo, Mestre?

[b] Decepção: Jamais pensei que você faria isso comigo

[c] Respeito: Não consigo entender, Mestre, mas aceito.

[d] Alegria: Que bom que você está aqui

[e] Fé: tenho certeza que tinhas poder para resolver o problema.

3. Jesus não chorou ao saber da morte de Lázaro, mas chorou com Maria no sepulcro. Por quê?

[a] Ele sabia que ia ressuscitar Lázaro, mas emocionou-se pelos pranteadores.

[b] Ele não tinha caído em si até ver o sepulcro pessoalmente.

[c] Ele amava a Lázaro.

[d] Ele chorou porque Maria estava chorando.

[e] Sentiu-se triste ao ver as consequências do pecado.

4. Se você estivesse lá, como se sentiria ao ver as lágrimas de Cristo?

[a] Embaraçado: Homem que é homem não chora.

[b] Compreensivo: Chorar faz bem, à saúde.

[c] Desajeitado: Preciso apoiá-lo, mas não sei como.

[d] Revoltado: Se o amava tanto, porque não veio antes?

[e] Confortado: Vejam como o amava.

Aplicando a Palavra

5. Por que Jesus ordenou aos presentes que tirassem a pedra?

[a] Ele precisava da ajuda deles.

[b] Ele não se sentia bem com o cheiro forte.

[c] Queria convencê-los de que Lázaro estava realmente morto.

[d] Ele sempre trabalha em cooperação com instrumentos humanos.

6. Você passou recentemente pôr uma situação que testou a sua fé?

                                                                                                                   

                                                                                                                   

7. O que teria sido diferente se a situação tivesse sido evitada?

[a] Eu não teria caído!

[b] Eu não teria aprendido a me erguer sozinho!

[c] Eu continuaria espiritualmente imaturo!

[d] Minha turma continuaria sem confiar em mim!

[e] Um bom testemunho deixaria de ser dado!

[f] Um mau testemunho deixaria de ser dado!

[g] Minha fé continuaria menor que um grão de mostarda!

[h] Eu não teria colocado minha vida nas mãos de Jesus!

[i] Eu continuaria cego quanto às ilusões que o mundo nos oferece!

Para refletir

Aqueles dias de demora foram dias de agonia, não só para Lázaro, mas também para as suas irmãs e amigos. Vale a pena ter um Deus, se, no momento em que a gente mais precisa, Ele não está presente? Vale a pena pedir e orar, se a resposta não aparece de nenhum lado? Adianta acreditar num Deus que parece que tem tempo para todos, menos para a gente?

Com tristeza e em meio ao desespero, Marta e Maria viram o seu querido irmão morrer. Viram o seu corpo ser depositado no sepulcro. Viram seu Senhor atrasando e seus planos caindo em pedaços.

Foi então – quando humanamente estava tudo acabado, quando já não havia esperança alguma – que Jesus apareceu.(Alejandro Bullon – Mais semelhante a Jesus, 233.)

Às vezes, ao passarmos por dificuldades ou enfrentarmos um grande desafio, ficamos esperando que Deus coloque a solução em nosso “colo” para então fazermos alguma coisa. Não foi bem assim que Jesus demonstrou que deveria ser. Ao chegar no sepulcro, ordenou aos que o assistiam “Tirem a pedra”. Não era mais fácil simplesmente ordenar à pedra que saísse da frente?  Ou ainda ordenar à hoste de anjos que o servia?

A verdade é que o Mestre sempre conta com a participação humana. O que está a nosso alcance fazer, Ele deixa que façamos. “Deus não dispensa o auxílio humano. Fortalece-o, cooperando com ele, ao servir-se das faculdades e aptidões que lhe foram dadas.” (Desejado de Todas as Nações, 535.)

Sugestões:

  • Não tome uma decisão sem saber qual é a vontade de Deus.
  • Tenha paciência; não se precipite.
  • Ao descobrir a vontade de Deus, mova-se em direção a ela.
  • Esteja atento, porque a vontade de Deus pode ser diferente da sua.

Umberto Moura e Delman Falcão

Baseado em Serendipity Bible

Edição: Joelson Moura

www.pequenosgrupos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.