#7. O que é isso para tanta gente?

De relação abaixo, o que poderia arruinar completamente seu passeio num fim de semana bem tranquilo?

[   ] Pressa para voltar para casa. [   ] Uma ligação do trabalho.
[   ] Mosquitos ou formigas. [   ] Aquele amigo sem noção.
[   ] Problemas no carro. [   ] Encontrar uma multidão.
[   ] Chuva interminável. [   ] Encontrar a sogra.
[   ] Esquecer a bagagem. [   ] Não ter nada para fazer.

Todos nós merecemos descansar, após uma enfadonha jornada de trabalho. Afinal, ninguém é de ferro e precisamos “reabastecer” as energias para continuar, sem prejudicar a saúde. Jesus também tinha seus momentos de descanso, mas por diversas vezes estes foram interrompidos e o Mestre, sem esboçar nenhuma irritação, a todos atendia, escutando, curando e abençoando, como aconteceu na história que estudaremos hoje.

Para download desta lição em PDF, clique no link abaixo:


	07-o-que-é-isso-para-tanta-gente.pdf	(519 downloads)

Lendo a Palavra

Depois disso, Jesus atravessou o lago da Galileia, que também é chamado de Tiberíades. Uma grande multidão o seguia porque eles tinham visto os milagres que Jesus tinha feito, curando os doentes. Ele subiu um monte e sentou-se ali com os seus discípulos. A Páscoa, a festa principal dos judeus, estava perto. Jesus olhou em volta de si e viu que uma grande multidão estava chegando perto dele. Então disse a Filipe:

— Onde vamos comprar comida para toda esta gente?

Ele sabia muito bem o que ia fazer, mas disse isso para ver qual seria a resposta de Filipe.

Filipe respondeu assim:

— Para cada pessoa poder receber um pouco de pão, nós precisaríamos gastar mais de duzentas moedas de prata.

Então um dos discípulos, André, irmão de Simão Pedro, disse:

— Está aqui um menino que tem cinco pães de cevada e dois peixinhos. Mas o que é isso para tanta gente?

Jesus disse:

— Digam a todos que se sentem no chão.

Então todos se sentaram. (Havia muita grama naquele lugar.) Estavam ali quase cinco mil homens. Em seguida Jesus pegou os pães, deu graças a Deus e os repartiu com todos; e fez o mesmo com os peixes. E todos comeram à vontade. Quando já estavam satisfeitos, ele disse aos discípulos:

— Recolham os pedaços que sobraram a fim de que não se perca nada.

Eles ajuntaram os pedaços e encheram doze cestos com o que sobrou dos cinco pães.

João 6:1-13 – NTLH

 

Aprendendo da Palavra

1. “Venham comigo, vamos descansar um pouco”. Se você fosse um dos discípulos, qual seria sua expectativa com relação a esse convite do Mestre?

[a] Uma pequena folga, finalmente.

[b] Vai ser o tempo que preciso para estar a sós com Cristo.

[c] Happy Hour!

[d] Tudo, menos uma multidão.

2. Surpresa! Há 5.000 pessoas esperando. Como você se sentiria?

[a] Será um prazer imensurável!

[b] Não acredito no que estou vendo!

[c] Seremos massacrados!

[d] Quem mandou fazer selfiee postar no Instagram?

[e] Veja como essas pessoas precisam de Jesus!

[f] Não tive tempo de fazer faxina. Que vergonha!

[g] Que pena, agora Jesus não terá tempo para mim.

3. Por que a multidão seguiu a Jesus?

[a] Eles estavam com fome e queriam comida.

[b] Eles almejavam mais algumas palavras de conforto.

[c] Ainda haviam muitos para serem atendidos pelo Mestre.

[d] Eles eram como ovelhas sem pastor.

[e] Ninguém queria atendê-los. Só Jesus tinha tanta paciência.

4. O que os discípulos queriam dizer ao responderem a Jesus que seriam necessárias duzentas moedas de prata para alimentar a multidão?

[a] Mestre, você está ficando maluco?

[b] Que brincadeira é essa?

[c] Você acha que vamos jogar oito meses de salário fora?

[d] Mestre, este povo está ficando manhoso.

[e] Nós não temos tanto dinheiro.

[f] Ajuda-nos a realizar esta tarefa.

[g] Jesus, escolha agora: ou fica conosco ou com essa multidão.

5. De zero a dez, que notas você daria a Felipe e André por suas respostas?

Felipe: ____________ André: __________

6. O que você sentiria, sendo um discípulo, ao começar a recolher as sobras e descobrisse que havia mais sobras do que o que fora entregue para ser abençoado por Jesus?

[a] Nunca vi algo parecido.

[b] Me belisquem! Acho que estou sonhando.

[c] Que iremos fazer com tanta comida?

[d] Para que recolher as sobras se, ao lado Jesus, nunca passaremos fome?

[e] Não estou entendendo mais nada!!

Aplicando a Palavra

7. Que argumento você geralmente usa para “fugir” das responsabilidades?

[a] Digo que é uma responsabilidade muito grande para mim.

[b] Como uma metralhadora, vou atirando desculpas pra todo lado.

[c] Espero que alguém tome a iniciativa.

[d] Mexo no smartphone e finjo que não estou ouvindo.

[e] Não tenho tempo. Sou muito ocupado.

8. Se você usasse os recursos de seu Pequeno Grupo para atender à necessidade de sua comunidade, qual seria seu ponto forte?

[a] Finanças [b] Espírito de liderança
[c] Contatos políticos [d] Ação comunitária
[e] Motivação espiritual [f] Vontade sincera

9. Com quem você se identifica mais nessa história?

[a] Felipe: preocupado com as finanças.

[b] André: desconfiado que seus recursos não são suficientes.

[c] A multidão: faminta material e espiritualmente.

[d] O garoto: disposto a colocar tudo à disposição do Mestre.

[e] Os discípulos: cansados de tanto trabalhar.

Para refletir

10. O que o fato de ter havido mais sobras do que o que foi entregue a Jesus indica para você?

[a] Com Jesus, o pouco pode se tornar muito.

[b] Não importa quanto tenho, preciso repartir.

[c] Na matemática de Deus tem que dividir para multiplicar.

[d] Como diria São Francisco de Assis, “é dando que se recebe”.

11. Alguma vez você já sentiu Deus ampliar suas limitações para muito além do que você pudesse imaginar? Poderia compartilhar com seu Pequeno Grupo?

“…que repartas o teu pão com o faminto, e recolhas em casa os pobres desterrados? E vendo o nu o cubras, e não te escondas do teu próximo?”(Isaías 58:7).

A ordem do Mestre é clara. Entretanto olhamos para nossos recursos escassos e muitas vezes temos até vergonha de colocá-los à disposição de Deus. Observem que Jesus poderia ter servido caviar àquela multidão, mas serviu apenas pães e peixes, talvez o alimento mais comum e barato da região.

Quantas vezes nos sentimos impotentes para “alimentar” os que estão ao nosso redor e, como André, questionamos “o que é isso para tanta gente?”. NADA é a resposta! E continuará sendo nada enquanto não for colocado nas mãos de Deus, a disposição do Salvador. Colocado nas mãos de Deus, o pouco virá a ser muito e até sobejará. Não se preocupe se você tem apenas pães e peixes, quando você gostaria de servir caviar. Apenas coloque à disposição do Mestre e espere que Ele multiplique e faça um milagre em sua vida. Venha a Jesus do jeito que você se encontra. Venha com seus pobres recursos. Venha com seus grandes defeitos. Apenas venha!!!

Umberto Moura e Delman Falcão

Baseado em Serendipity Bible

Edição: Joelson Moura

www.pequenosgrupos.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.