Ensina-nos a orar

Orando a um Deus Santo

As orações proferidas por homens de Deus, encontradas nas Escrituras, parecem revestidas de solenidade, respeito e santidade. Essas qualidades não pareciam obstáculos para Deus responder às orações, nem lhe diminuíam o poder. Quando os homens de Deus queriam falar com Deus, procuravam a comunhão com Ele pela consagração e santificação da vida.

Será que procurar falar com Deus de maneira casual, informal, como as religiões contemporâneas estão ensinando, seria o melhor caminho para se chegar a Ele? Ou este método de orar extra-bíblico é mais um produto das religiões comerciais modernas?

 

Oração para Principiantes

A oração é a sublime comunicação com o Eterno e Todo-poderoso Senhor e Deus. Requer preparo e condição. Entretanto, este Deus tão elevado e tão santo também é misericordioso com todos aqueles que O procuram.

Este Deus vai ao encontro de todas as pessoas, salvas ou perdidas. Dentre estas, estão aquelas que nunca falaram com Deus, que nunca oraram a Deus, ou aquelas que, por alguma razão, deixaram de falar com Ele.

Será que essas pessoas teriam de cumprir regras e condições para falar com Deus em oração? Será que Deus escuta um pecador que não está preparado para falar com Ele? É o que vamos ver neste estudo sobre oração para principiantes.

 

Os Sete Princípios Bíblicos da Oração

“Há uma ciência divina na oração, e Sua ilustração apresenta-nos princípios que todos necessitam compreender”, diz Ellen G. White. E quais serão estes princípios? Onde podem ser encontrados? Em que estão baseados?

É exatamente sobre isto, “Os Princípios Bíblicos da Oração”, que falaremos neste programa “Ensina-nos a orar”.

 

Tipos e Modelos de Oração

Tipos e Modelos de Oração – As orações não têm exatamente uma regra, elas acontecem no momento em que somos motivados ou mesmo compelidos a orar, talvez por isso existam tantos modelos e tipos de oração.
Entender que existe uma classificação, com modelos e tipos de oração, com certeza irá nos ajudar a orar melhor.

Mateus 14:
25* Na quarta vigília da noite, foi Jesus ter com eles, andando por sobre o mar.
26* E os discípulos, ao verem-no andando sobre as águas, ficaram aterrados e exclamaram: É um fantasma! E, tomados de medo, gritaram.
27* Mas Jesus imediatamente lhes disse: Tende bom ânimo! Sou eu. Não temais!
28* Respondendo-lhe Pedro, disse: Se és tu, Senhor, manda-me ir ter contigo, por sobre as águas.
29* E ele disse: Vem! E Pedro, descendo do barco, andou por sobre as águas e foi ter com Jesus.
30* Reparando, porém, na força do vento, teve medo; e, começando a submergir, gritou: Salva-me, Senhor!
31* E, prontamente, Jesus, estendendo a mão, tomou-o e lhe disse: Homem de pequena fé, por que duvidaste?
32* Subindo ambos para o barco, cessou o vento.
33* E os que estavam no barco o adoraram, dizendo: Verdadeiramente és Filho de Deus!

 

Oração? Mas Com Quem Você Está Falando?

“…a oração é o abrir do coração a Deus como a um amigo. Não que seja necessário, a fim de tornar conhecido a Deus o que somos; mas sim para nos habilitar a recebê-Lo. A oração não faz Deus baixar a nós, mas eleva-nos a Ele”. Caminho a Cristo, p. 93

A oração, mesmo na intimidade do seu quarto, mesmo sendo uma conversa com Deus, necessita ser feita com respeito e reverência. Deus é Amigo, mas é sempre Deus. Não devemos nos dirigir a Ele de qualquer maneira, com qualquer palavra, sem qualquer cuidado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.