#5. A oração como intercessão

Muitas vezes usamos nosso tempo em oração falando sobre nossas próprias necessidades. Noutras ocasiões, nossas preocupações estão centralizadas em familiares, amigos, colegas de trabalho e até com os rumos do país. Ao apresentarmos as questões de outros a Deus, estamos usando a oração como forma de intercessão. Você já fez algum tipo de oração de intercessão? O que você incluiu nessa oração?

  • Sim! E clamei pela unção do Espírito Santo sobre líderes da igreja;
  • Orei por uma lista de pessoas com problemas de saúde;
  • Sempre peço para Deus abençoar meu país;
  • Apresento a Deus diariamente as inquietações de meu cônjuge;
  • Suplico intensamente pela felicidade da minha sogra;
  • Não costumo orar ou falar sobre a vida alheia em oração;
  • Outros: ____________________________________________________________

Frequentemente as pessoas chegam até nós para nos pedir oração. Elas sabem, assim como nós, que suas necessidades são muito pesadas e, quando percebem que alguém está orando por elas, parece que o fardo fica mais leve. Nós podemos considerar isso um alto privilégio, pois indica que as pessoas realmente acreditam que nossas orações têm acesso ao trono da graça. Entretanto isso também nos traz uma enorme responsabilidade, pois estamos também, indiretamente, dividindo com eles o fardo que carregam dia a dia.

Sendo assim, precisamos treinar para carregar fardos pesados. O mais importante é saber que o Senhor mesmo está intercedendo continuamente por nós. Quanto ao mais, vejamos o que nos ensina o apóstolo Paulo.

🖨 Clique aqui para fazer o download da lição.

Lendo a Palavra

1 Timóteo 2:1-4 NTLH:

“1Em primeiro lugar peço que sejam feitas orações, pedidos, súplicas e ações de graças a Deus em favor de todas as pessoas. 2Orem pelos reis e por todos os outros que têm autoridade, para que possamos viver uma vida calma e pacífica, com dedicação a Deus e respeito aos outros. 3Isso é bom, e Deus, o nosso Salvador, gosta disso. 4Ele quer que todos sejam salvos e venham a conhecer a verdade.”

Colossenses 1:9-12 NTLH:

“9Por esse motivo, desde o dia em que ficamos sabendo de tudo isso, nunca paramos de orar em favor de vocês. Pedimos a Deus que encha vocês com o conhecimento da sua vontade e com toda a sabedoria e compreensão que o Espírito de Deus dá. 10Desse modo, vocês poderão viver como o Senhor quer e fazer sempre o que agrada a ele. Vocês vão fazer todo tipo de boas ações e também vão conhecer a Deus cada vez mais. 11Pedimos a Deus que vocês se tornem fortes com toda a força que vem do glorioso poder dele, para que possam suportar tudo com paciência. 12E agradeçam, com alegria, ao Pai, que os tornou capazes de participar daquilo que ele guardou no Reino da luz para o seu povo.”

Aprendendo da Palavra

1. Quais foram as quatro formas de oração citadas pelo apóstolo em I Timóteo 2:1? Você consegue notar algumas diferenças entre elas?

2. Por quem os crentes devem orar? Indique quais das alternativas abaixo você considera corretas.

[a] Em favor de todos os homens;

[b] Somente a favor dos cristãos;

[c] Em favor dos reis, ou seja, das autoridades civis;

[d] Somente em favor das autoridades cristãs;

[e] Somente em favor dos que não têm o que comer, vestir, etc.;

[f] Em favor de todos os que se acham investidos de autoridade.

3. Por quais motivos os crentes devem orar? (1 Timóteo 2:3)

4. Baseado em Colossenses 1:9-12, o que você pode aprender sobre os hábitos de oração de Paulo?

[a] Ele orava incessantemente;

[b] Ele orava por sabedoria e entendimento espiritual;

[c] Ele orava pelo bom testemunho dos cristãos;

[d] Ele orava por poder dos céus;

[e] Ele dava ações de graça, isto é, demonstrava sua gratidão.

5. Existe alguma coisa em comum nestes dois textos de Paulo? O que você acha que era mais importante para Paulo?

[a] Devemos pedir a Deus que nos ajude ver o próximo através da graça;

[b] A oração de intercessão era um conceito fundamental para Paulo;

[c] Para não ficar sem assunto, é melhor falar da vida alheia;

[d] Nossas orações poderiam ser semelhantes a listas de supermercados.

Aplicando a Palavra

6. Por quem você normalmente ora e por quais motivos?

7. Depois do estudo de hoje você acha que seria necessário fazer alguma mudança em suas orações?

[a] De minha parte, tudo bem tranquilo e favorável. Nada para melhorar.

[b] Deveria ser menos egoísta e me preocupar mais com os outros.

[c] Preciso seguir o conselho de Paulo e orar pelos governantes.

[d] Tenho que olhar para os outros com o mesmo interesse de Jesus.

[e] Poderia organizar minha audiência com Deus.

[f] Penso que orar pelos outros é viver o amor de Cristo.

[g] É muito difícil orar por certas pessoas; preciso de ajuda.

Para refletir

“Cristo é o elo entre Deus e o homem. Prometeu Ele interceder pessoalmente. Põe toda a virtude da Sua justiça ao lado do suplicante. Intercede pelo homem, e o homem, necessitado de auxílio divino, intercede por si próprio na presença de Deus, usando a influência dAquele que deu a Sua vida pela vida do mundo. Ao reconhecermos perante Deus o nosso apreço aos méritos de Cristo, é dada fragrância às nossas intercessões. Ao aproximarmo-nos de Deus através da virtude dos méritos do Redentor, Cristo nos põe bem junto a Si, abraçando-nos com o Seu braço humano, ao passo que, com o divino, alcança o trono do Infinito. O incenso suave de Seus méritos, põe-no Ele no incensário, em nossas mãos, com o fito de nos estimular as petições. Promete escutar as nossas súplicas e a elas atender” (Ellen White, Testimonies8, 178).

Nossos próprios méritos não são mais do que trapos de imundícia. A depender de nós, nenhuma oração chegaria aos Céu. Ao dobrarmos nossos joelhos em intercessão, portanto, não podemos querer que seja feita a nossa vontade, mas unicamente a vontade de Deus; não podemos também exigir que nossas orações sejam atendidas imediatamente; cabe-nos apenas exercer fé e procurar manter a consciência livre de qualquer fardo.

Interceder “é bom e aceitável diante de Deus, nosso Salvador”. Comece a fazer uma lista de pessoas por quem você deseja orar. Uma lista pequena para cada dia talvez seja mais realista do que uma lista longa. Talvez seja bom registrar um pedido específico ao lado do nome de cada um. Dia a dia faça uma revisão na sua lista e procure incluir novos nomes e agradecer pelos milagres que Deus já tenha realizado. Isto vai lhe ajudar também a passar mais tempo em comunhão com Deus.

Criação: Umberto Moura e Delman Falcão

Edição: Joelson Moura

Baseado em Serendipity Bible

COMUNHÃO EM TORNO DO CORDEIRO

🖨 Clique aqui para imprimir.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.